Mandato da Vereadora Soninha Francine

Autoria da Soninha, Dia do Choro vira lei em São Paulo

20 de junho de 2018

 O prefeito em exercício de São Paulo em 14 de junho, Milton Leite, sancionou a lei que inclui o Dia do Choro, 12 de maio, no Calendário de Eventos da Cidade de São Paulo. O projeto é de autoria da vereadora Soninha Francine.

 

Por que Dia do Choro?

O gabinete foi procurado por representantes do Clube do Choro de Santos, fundado em 23 de abril de 2002, na data em que se comemora o Dia Nacional do Choro, em homenagem a Pixinguinha. Eles ressaltaram a importância que o choro tem na cultura paulistana e também na música.

A data de 12 de maio coincide com o nascimento do paulistano Antonio D’Áuria (1912-1999), líder do “Conjunto Atlântico”, um grupo de choro muito conhecido no município.

Desde a adolescência, D´Áuria frequentava rodas de choro, tocava violão de sete cordas desde o início da década de 1950 e sempre teve muito incentivo dentro da família, pois tinha o pai acordeonista e o tio clarinetista.

Conjunto Atlântico

O Conjunto Atlântico

O Conjunto Atlântico nasceu por influência direta de Antonio D´Áuria. O músico morava no bairro do Bom Retiro e convidou diversos chorões amadores, como o violonista João da Mata, o cavaquista Jaime Soares, o bandolinista Amador Pinto e o pandeirista Osvaldo Biteili para integrarem o grupo em sua própria casa.

Seus integrantes eram operários e, por conta da falta de tempo, o conjunto passou boa parte de sua história no amadorismo. Foi em 1952, então, que D´Áuria trocou o violão comum pelo de sete cordas.

O grupo foi crescendo e ganhou novos membros, como o bandolinista Isaías Bueno de Almeida e até mesmo artistas profissionais, como Jacob do Bandolim, Canhoto da Paraíba, Altamiro Carrilho e muitos outros.

Uma das primeiras aparições na mídia foi na Noite dos Choristas, na Rádio Record de São Paulo, em 1957. Mas foi apenas na década de 1970 que o Conjunto Atlântico ganhou fama e passou a tocar para um público maior.

Em 1973, o grupo foi convidado para uma série de programas sobre o choro na TV Cultura e também na TV Bandeirantes. No ano seguinte, ganhou o prêmio de revelação musical do ano, conferido pela Associação Paulista de Críticos de Artes (APCA).

Em 2017, aos 65 anos da estreia do grupo, foi lançado em memória o livro “Conjunto Atlântico – Uma História de Amor ao Choro”, de José de Almeida Amaral Júnior, contando a trajetória dos músicos liderados por Antonio D’Áuria.

Choro

Com certeza você já deve ter ouvido muitas músicas de choro, principalmente se nasceu ou vive em São Paulo. Criado no Rio de Janeiro no século XIX, o choro chegou por aqui no começo do século XX. Nos anos 70, alguns adeptos fundaram uma pequena associação, que contou com a participação de conjuntos célebres como o Atlântico e o Entre Amigos.

No vídeo abaixo é possível ouvir as mais famosas, incluindo do grupo Conjunto Atlântico (terceira música).

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 25 de junho de 2018

Comments are closed.

X