Mandato da Vereadora Soninha Francine

Quem não quer uma #RuaLixoZero?

3 de dezembro de 2018

Imagine que você é o dono de uma empresa preocupada com as questões ambientais e montou um escritório todo baseado nos princípios das construções sustentáveis, com paredes de vidro para aproveitar a luz solar, um parklet na frente e bastante atenção em gerar pouco resíduo. Mas ainda assim sente que não é suficiente, que precisa ‘furar a bolha’ e impactar a comunidade onde está inserido.

Como fazer isso?

Esta é a história da Giral, uma consultoria de projetos que resolveu fazer da Rua Laboriosa, na Vila Madalena, uma Rua Lixo Zero. Os desafios desta empreitada foram o tema da palestra da Maiara Batista, realizada na sexta-feira (30), na Câmara Municipal de São Paulo, a convite do mandato da vereadora Soninha Francine no evento Palestra Aberta: Água e Lixo – Problemas e Soluções Inseparáveis . Ela foi a gestora deste projeto na empresa.

Conhecer as pessoas

Maiara conta que conhecer as pessoas que viviam na Rua Laboriosa foi o primeiro passo no caminho em busca da Rua Lixo Zero.

“Como a Laboriosa é uma rua sem saída a iniciativa era mais viável. Mapeamos e descobrimos que eram 30 casas e dois prédios. Tínhamos o facilitador também de ter morando na rua o João Gordo, que era uma figura conhecida e bem engajada. Conversamos com ele e foi positivo, mas ele nos fez um alerta de que considerava a galera da rua bem consumista”.

O primeiro contato foi feito com bolinhos.

“Enviamos um bolinho para cada morador da rua, embalado com tecidos reutilizados que pegamos no Banco de Tecidos e com um convite para um café da manhã na Giral em um sábado de manhã. Nesse dia apresentamos o projeto para umas 20 famílias”.

Engajar

A próxima etapa foram as oficinas. A primeira delas, sobre compostagem, contou com a presença de 35 pessoas. Foi organizada também uma ‘escambanagem’.

“É uma feira de escambo, onde as pessoas podem oferecer coisas ou serviços.  Tinha o objetivo de fazer com que as pessoas repensassem o consumo, porque fomos percebendo que realmente era uma comunidade de pessoas bastante consumistas”.

O projeto propôs ainda a criação de uma composteira coletiva na rua, mas a ideia, segundo Maiara, não teve boa adesão da população local.

“Acabamos montando a composteira no espaço da Giral e algumas pessoas levavam o resíduo orgânico lá”.

Um ponto de coleta para lixo reciclável que foi idealizado também não deu certo por questões burocráticas.

“As pessoas se mostraram bastante interessadas na instalação do PEV (ponto de entrega voluntária), mas não conseguimos a autorização da Subprefeitura da região. A solução foi de novo usar o espaço da Giral e colocamos  um ponto de coleta que era utilizado por algumas pessoas da rua”.

Educação e parcerias

Pensando na educação ambiental e na replicabilidade do projeto, foram elaboradas cartilhas (leia aqui e aqui) e para viabilizar a execução firmadas parcerias.

“Procuramos farmácias da região que poderiam receber medicamentos vencidos, já que tínhamos muitos idosos na rua, associações de catadores, além de técnicos especializado e até o designer que fez as cartilhas. O projeto tinha pouco dinheiro, como é na maioria dos projetos como esse, então as parcerias são muito importantes”.

Valeu a pena

O projeto foi desenvolvido na Rua Laboriosa por cerca de um ano. Após esse período a empresa se mudou do local. Ainda assim, Maiara avalia como positivos os resultados alcançados e que a metodologia é válida para ser replicada.

“Aprendemos muitas coisas, entre elas que é preciso ter muita resiliência para lidar com a comunidade. Nem sempre o que consideramos bom é o que eles querem e por isso a gestão precisa ser muito horizontal. Sem isso não há engajamento. Percebi também que as ações ficaram muito espaçadas, com intervalos longos entre uma atuação e outra. Isso não foi bom porque desmobiliza. Acredito que esse gap rolou porque éramos uma empresa paga, então o melhor é que este tipo de ação nasça de uma iniciativa da comunidade. Ainda assim, percebo que geramos um resultado positivo naquela comunidade”.

Confira as fotos do evento aqui.

Veja aqui a apresentação completa da Maiara Batista sobre o projeto Rua Lixo Zero.

Assista a palestra completa:

Parte I

Parte II

Parte III

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 5 de dezembro de 2018

Comments are closed.

X