Mandato da Vereadora Soninha Francine

São Paulo inicia distribuição gratuita de autotestes de HIV

5 de fevereiro de 2019

Desde sexta-feira (1º), a cidade de São Paulo passou a ofertar gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) autotestes de HIV, em que o próprio usuário realiza o seu exame rápido de identificação do vírus causador da aids.

“Apesar das nossas unidades móveis, que circulam pela cidade, levarem os testes para mais perto das pessoas, ainda há quem prefira fazer em situação de privacidade. Os autotestes são mais uma opção de ampliarmos o diagnóstico na cidade, e, em caso positivo, iniciar o tratamento o quanto antes para, dessa forma, quebrar a cadeia de transmissão do vírus” (Cristina Abbate, coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids)

Os kits já estão disponíveis para retirada em todos os 26 serviços da Rede Municipal Especializada (RME) em infecções sexualmente transmissíveis (ISTs)/Aids de São Paulo. Além das unidades de saúde, o PM DST/Aids também firmou uma parceria com Organizações Não-Governamentais (ONGs) especializadas em HIV/Aids e com casas de entretenimento adulto da capital para que sejam outros pontos de dispensação do autoteste. A proposta é tornar o insumo o mais acessível possível.

“A pesquisa ‘A Hora É Agora-SP’, que avaliou a logística de dispensação dos autotestes de HIV na cidade de São Paulo no ano passado, nos mostrou que um dos perfis de usuários que buscam essa forma de se testar é o de pessoas que não desejam ir ou que tem acesso limitado às unidades de saúde. Por isso, esses locais alternativos onde os autotestes estão disponíveis são fundamentais para expandir a testagem” (Cristina Abbate)

O passo a passo de como realizar o autoteste está disponível no portal da Saúde Municipal. O resultado sai em apenas 10 minutos.

Em caso do autoteste ser positivo, a orientação é que o usuário procure um dos serviços da RME de mais fácil acesso para realizar o exame confirmatório. Se o resultado se mantiver, o paciente é encaminhado para vinculação em um dos Serviços de Assistência Especializada (SAE) em IST/Aids para iniciar o tratamento.

O autoteste de HIV se junta às outras formas de testagem já disponíveis gratuitamente nos serviços municipais de saúde de São Paulo: testes rápidos (sangue e fluido oral), em que o resultado sai em cerca de 20 minutos, além dos testes convencionais, também disponíveis.

Atualmente, todos os 26 serviços da RME realizam todos esses tipos de testes, inclusive para sífilis e hepatites B e C. Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) fazem o exame convencional e a grande maioria os testes rápidos. Lembrando que não é preciso pedido médico para fazer os testes.

Janela Imunológica

Um resultado negativo não necessariamente indica que a pessoa que fez o teste não vive com o HIV, já que ela pode estar na janela imunológica. Esse é o tempo que o exame leva para conseguir identificar os anticorpos do vírus.

Atualmente, a janela é de 30 dias. Isso significa que, se houver uma relação sexual sem proteção, por exemplo, no último mês, o exame não vai dar positivo, mesmo que a pessoa esteja com o HIV. É recomendado, portanto, que o teste seja repetido um mês depois.

Fonte: Prefeitura de São Paulo
CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 5 de fevereiro de 2019

Comments are closed.

X