Mandato da Vereadora Soninha Francine

5ª edição do Prêmio Sabotage homenageia destaques do hip hop

25 de março de 2019

A noite de sexta-feira teve a arte da periferia no Salão Nobre da Câmara Municipal, espaço normalmente dedicado a cerimônias formais, audiências públicas e grandes debates.

A quinta edição do Prêmio Sabotage reconheceu o trabalho de artistas que se destacaram no cenário do hip hop da cidade e que de certa forma contribuíram para o processo de inclusão social e cultural de jovens, principalmente na periferia de São Paulo.

A premiação existe desde 2005 e foi criada por iniciativa da Soninha, em homenagem ao rapper Sabotage e ao movimento. Nesta edição foram 77 inscritos, sendo 8 na categoria Break, 6 na categoria DJ, 9 na categoria Graffiti e 54 na categoria MC.

A entrega foi comandada pela Tamires Sabotage (filha DO Sabotage) e contou com as presenças do Secretário Municipal de Cultura Alexandre Youssef (ele era chefe de gabinete da Soninha no primeiro mandato, quando o prêmio foi instituído), Luna Rabetti (Presidente da Frente Nacional de Mulheres no Hip Hop) e Cristiane Dias (Mestre em Educação pela USP, com dissertação sobre Hip Hop).

“Temos de lembrar quem foi o Sabotage, o que ele representava para os jovens e continua representando até hoje, mesmo depois da sua morte precoce e violenta. Temos de honrar sua construção” (Soninha)

Uma das vencedoras foi Gabriela Bruce (Gabi Bruce), na categoria melhor grafiteira.

“Sempre existiram mulheres dentro do hip hop, mas independente do elemento que a mulher pratique, sempre temos essa invisibilidade. Então, estar aqui é um reconhecimento do meu trabalho, que faço há 17 anos”.

Também foi premiado Hélio Barrachino Jr. (DJ Heliobranco), na categoria melhor DJ.

“Esse prêmio coroa todo o trabalho e esforço que o hip hop vem fazendo. Receber uma homenagem com o nome do Sabotage traz ainda mais orgulho e é um diferencial dentro do próprio hip hop”.

Quem foi Sabotage?

Mauro Mateus dos Santos, conhecido Brasil afora como Sabotage, encontrou na música o começo de uma nova vida na periferia de São Paulo. Ganhou reconhecimento pelo talento como compositor e rapper e lançou seu primeiro disco nos anos 2000. Em 23 de janeiro de 2003 foi assassinado, mas seu legado inspira jovens até hoje.

“É um grande orgulho ver até onde o trabalho dele chegou porque todas as pessoas que se inscreveram neste prêmio foram influenciadas por ele de alguma forma. E isso mantém o legado dele vivo” (Tamires Rocha, filha de Sabotage)

Conheça os vencedores do Prêmio Sabotage 2019:

Categoria I – Melhor DJ:
DJ Heliobranco (Hélio Barrachino Jr.) (vencedor)

Categoria II – Melhor MC:
Odisseia das Flores (Chaiane Ezequiel da Silva Mendes) (vencedora)

Categoria III – Melhor Grafiteiro:
Gabi Bruce (Gabriela Bruce) (vencedora)

Categoria IV – Melhor BBoy / BGirl (Break):
BGirl Miwa (Miwa Kozuma) (vencedora)

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 26 de março de 2019

Comments are closed.

X