Mandato da Vereadora Soninha Francine

Praça Vladimir Herzog celebra liberdade de imprensa e direito à informação

8 de abril de 2019

A proposta

Há sete anos a família de Vladimir Herzog recebeu do então presidente da Comissão de Direitos Humanos e Cidadania, vereador Ítalo Cardoso, uma proposta: transformar a praça ao lado da Câmara Municipal de São Paulo, à época chamada Praça Divina Providência, em um memorial ao jornalista, torturado e morto durante a ditadura militar brasileira.

Ali passaria a se chamar Praça Vladimir Herzog e ganharia obras de arte simbolizando a luta de Vlado, como era conhecido, pela liberdade de imprensa, o direito à informação e pela democracia. Em paralelo foi também instaurada a Comissão Municipal da Verdade – Vladimir Herzog.

O projeto incluía três trabalhos do artista Elifas Andreato, amigo da família e companheiro de luta de Vladimir.

25 de Outubro

A primeira obra, instalada em 2015, é o mosaico criado pelas crianças do Projeto Âncora, que reproduz a obra “25 de outubro” – em referência ao quadro “Guernica” de Pablo Picasso –  e ilustra a cadeira do dragão, método de tortura aplicado pela ditadura militar no Brasil.

Foto tirada na inauguração do painel que reproduz a obra “25 de outubro”, em 2015. À esquerda está o artista Elifas Andreato e a viúva Clarisse Herzog e à direita o vereador Gilberto Natalini (PV).

Vlado Vitorioso

Em 2016, aconteceu a instalação da escultura “Vlado Vitorioso”, que é uma versão ampliada da obra criada por Elifas em 2008 e dedicada aos 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que foi entregue como prêmio especial da Organização das Nações Unidas (ONU) aos jornalistas.

Troféu Vladimir Herzog e Dia do Jornalista

Neste 6 de abril de 2019 inauguramos a escultura “Troféu Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos”. A obra foi viabilizada com recursos de emenda parlamentar destinados pela Soninha e é uma reprodução do troféu entregue anualmente, desde 1979, a profissionais e veículos de comunicação que se destacam na defesa dos direitos humanos e cidadania.

A data também foi escolhida em celebração ao Dia do Jornalista, 7 de abril, que foi instituído em 1931 (pela ABI) como homenagem ao médico e jornalista Giovanni Battista Líbero Badaró, morto por inimigos políticos em 1830. Líbero Badaró era criador de um jornal independente que fazia oposição à monarquia e defendia a liberdade de imprensa. Suas denúncias e sua morte aumentaram a crise que foi responsável pela renúncia de D. Pedro I em 07 de abril de 1831. (fonte: Brasil Escola)

 

Próxima instalação

Até o final do ano será instalado no muro da Praça um painel de azulejos com os nomes dos mais de mil profissionais que já receberam a premiação. A cada ano serão incluídos os nomes dos novos ganhadores.

“A existência e a preservação deste espaço é fruto de um grande esforço coletivo que inclui indivíduos, entidades, a Associação Amigos da Praça Vladimir Herzog, a Câmara Municipal e os vereadores Soninha Francine, Police Neto, Ítalo Cardoso, Gilberto Natalini, Eliseu Gabriel, Juliana Cardoso, Antônio Donato, José Américo e Milton Leite.” (Sergio Gomes, da Oboré e do Instituto Vladimir Herzog)

Manifesto e Hino da República

Ao final da cerimônia aconteceu a leitura de um manifesto assinado por 19 entidades e a execução do Hino da República pelo Coral da Guarda Civil Metropolitana.

*AQUI, AGORA, EM NOME DO FUTURO*

Pela primeira vez em muitos, muitos anos, TODAS as entidades representativas dos direitos e interesses dos jornalistas em São Paulo estão UNIDAS para celebrar o DIA DO JORNALISTA.

Em plena “Praça Memorial Vladimir Herzog”, logo após a solenidade de inauguração da escultura “Troféu Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos” do grande Elifas Andreato, aqui estamos para reafirmar nosso profundo compromisso com:

Democracia
Liberdade de Expressão
Direito à Informação
Defesa da Dignidade Profissional
Respeito aos princípios da Constituição Cidadã de 1988

Nunca mais Ditadura, Censura, Tortura!!!

Liberdade! Liberdade!
Abre as asas sobre nós

São Paulo, Brasil, 6 de Abril de 2019

Assinam este documento:
Artigo 19
Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo
Associação dos Cartunistas do Brasil
Associação dos Correspondentes Estrangeiros
Associação Paulista dos Jornalistas Veteranos
Associação Profissão Jornalista
Associação dos Quadrinhistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo
Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos de São Paulo
Centro de Estudos da Mídia Independente “Barão de Itararé”
Chapa ABI – Luta Pela Democracia / Representação São Paulo
Conectas Direitos Humanos
Federação Nacional dos Jornalistas
Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação
Instituto do Memorial de Artes Gráficas do Brasil
Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social
Projeto Repórter do Futuro / OBORÉ
Repórteres Sem Fronteiras
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Vlado Proteção / Instituto Vladimir Herzog

Estiveram na cerimônia dezenas de jornalistas, dentre ele Juca Kfouri, o ouvidor da Polícia do Estado de São Paulo, Benedito Domingos Mariano, o cineasta João Batista de Andrade, o presidente municipal do Cidadania de São Paulo Carlos Fernandes, o ex-vereador Ítalo Cardoso e os vereadores em Eliseu Gabriel, Eduardo Suplicy e Soninha Francine, além de estudantes de jornalismo e tantos outros cidadãos que dedicaram a manhã de sábado à liberdade de imprensa, ao direito à informação e à preservação da democracia.

Assista a matéria na TV Câmara

 

Veja também as matérias:

Na Rede Brasil Atual

No Brasil de Fato

Na Ponte.org

Confira as fotos da cerimônia:

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 11 de abril de 2019

Comments are closed.

X