Mandato da Vereadora Soninha Francine

BlogPPS

O lugar da mulher é na política e onde ela quiser!

20 de maio de 2019

O Cidadania Mulheres 23 está realizando no mês de maio três rodas de conversa nas cidades de Guarapari (Espírito Santo), São Paulo e Rio de Janeiro. O objetivo é apresentar o trabalho desenvolvido pelas mulheres do partido e estimular a participação feminina em espaço de poder.

A Soninha esteve no encontro realizado na capital paulista no último sábado (18) e conta como foi a atividade:

“Reuniram-se mulheres de várias cidades do estado, com atuações das mais variadas: da área do Direito, com passagem por Delegacia da Mulher e Fórum; da área da Saúde (médica em hospital público); da Cultura (gestora de Ponto de Cultura, hoje na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo de Campinas trabalhando com Economia Criativa e acesso de meninas adolescentes e jovens às Tecnologias da Informação).

Discutimos o documento produzido pela Secretaria Nacional de Mulheres, relembramos a contribuição de mulheres importantes na história do Partido – e do Brasil! – como Zuleika Alambert, eleita Deputada Estadual pela cidade de Santos, em 1947 pelo PCB – uma das primeiras mulheres a ocupar uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo. Tremenda liderança feminista!

Eu propus três linhas de ação:

– Organização das mulheres para ocupar lugares nos espaços de poder e participação, como Conselhos Gestores, Conselhos Participativos, Conselhos de Direitos… Existem MUITAS formas de participação política e essa é uma delas!

– Oferecer ciclo de formação em orçamento público, voltado para mulheres. Para não ficarmos reféns de informações de governo x oposição (cada um puxa para um lado, e quem não é do ramo fica boiando), nem da imprensa (que não entende bulhufas e costuma reproduzir o que alguém disse sem verificar). E entender que não adianta, por exemplo, um prefeito inaugurar uma casa abrigo, cortar a faixa e sair na foto, se o orçamento não previr recursos para contração de pessoal e custeio!

– Promover encontros para compartilhar boas práticas em políticas com e para mulheres. Exemplo: a articulação da Estratégia Saúde da Família com o Ministério Público para enfrentamento à violência contra a mulher. Assim, mulheres que (ainda!) não estão envolvidas com a política vão se sentir estimuladas e inspiradas, percebendo que ADIANTA se organizar :-)”

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 20 de maio de 2019

Comments are closed.

X