Mandato da Vereadora Soninha Francine

Campanha de vacinação contra a gripe é aberta ao público em geral

4 de junho de 2019

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) encerrou na sexta-feira (31/05) a campanha de vacinação contra a gripe aos grupos prioritários. Mais de 2,7 milhões de doses da vacina contra influenza foram aplicadas desde o início da campanha, no dia 10 de abril. A partir desta segunda-feira (3/6), as doses remanescentes estão disponíveis para a população em geral nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da capital.

Mesmo com o final da priorização a SMS recomenda que as pessoas dos grupos elegíveis que ainda não tomaram a vacina aproveitem essa fase aberta da campanha e compareçam à uma Unidade Básica de Saúde, o quanto antes, para garantir a imunização. A meta da SMS é atingir 90% de cobertura da população pertencente aos grupos mais vulneráveis ao virus. Até o último dia 30, a cobertura alcançou 69,7%.

A vacina protege contra três subtipos do vírus da gripe (H1N1, H3N2 e Influenza B). Os interessados em receber a dose devem procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima e apresentar um documento de identificação e, sempre que possível, a carteira de vacinação e cartão do SUS. A COVISA – Coordenadoria de Vigilância em Saúde recomenda que as pessoas alérgicas a ovos ou componentes da vacina passem por uma avaliação médica criteriosa antes de optar pela vacina. O munícipe que estiver com febre deve adiar a aplicação e em caso de dúvidas os profissionais das UBS podem prestar a orientação necessária.

De acordo com coordenadora do Programa Municipal de Imunizações (PMI), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo, Maria Lígia Nerger, todos os esforços da campanha foram focados para alcançar a cobertura vacinal dos grupos mais vulneráveis, pois, a vacinação contribui para a redução das complicações, internações e, consequentemente, da mortalidade decorrente das infecções pelo vírus. “É recomendável que pessoas pertencentes ao público alvo tomem a vacina antes do inverno, período de maior circulação do vírus influenza, pois a vacina demora cerca de duas semanas para proteção, disse Maria Lígia”.

Em 2019, a campanha de foi realizada por etapas, assim como ocorreu em anos anteriores. De 10 a 19 de abril, a vacina foi aplicada em gestantes, puérperas (mulheres que deram a luz até 45 dias após o parto) e crianças de 6 meses até 6 anos.

De 22 de abril a 31 de maio (data de encerramento da ação), foram incluídos outros grupos com maior exposição ao vírus ou mais vulneráveis a seus efeitos: trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, pessoas com 60 anos ou mais, pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, professores de escolas públicas e privadas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população carcerária e funcionários do sistema prisional. Durante todo o período da campanha, os munícipes podem ainda atualizar a caderneta de vacinação de crianças, gestantes e puérperas.

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 4 de junho de 2019

Comments are closed.

X