Mandato da Vereadora Soninha Francine

V Fórum de Cannabis Medicinal debate benefícios para saúde

3 de dezembro de 2019

O debate sobre o uso de Cannabis Medicinal deixou de ser pauta apenas de ativistas e ganhou a sociedade de modo geral, inclusive no Congresso Nacional. Os benefícios já são comprovados pela ciência nos tratamentos de doenças como Esclerose Múltipla, Depressão, Doença de Parkinson, dores crônicas, Epilpesia, Transtorno de Ansiedade e até mesmo alguns tipos de Câncer.

Em alguns casos, inclusive, os medicamentos derivados da Cannabis são os únicos capazes de beneficiar pacientes que não encontraram alívio com os tratamentos tradicionais.

O uso da Cannabis Medicinal surgiu na China. Ficou mais conhecida pelo uso recreativo, que é completamente diferente da aplicação terapêutica. No Brasil, a Cannabis (uso, porte, plantação) foi criminalizada na década de 1960.

Mas o debate avançou e desde 2015 “a ANVISA disponibiliza o serviço de autorização para importação excepcional de produtos à base de Canabidiol, em associação com outros canabinóides, por pessoa física, para uso próprio, mediante prescrição de profissional legalmente habilitado, para tratamento de saúde”. Os pedidos saltaram de 75, em 2015, para 430 por mês, em 2019. Só em 2018 foram 3.508 autorizações expedidas segundo o órgão.

O mandato da vereadora Soninha Francine, em parceria com a Sociedade Brasileira de Estudos da Cannabis (SBEC), promoveu no sábado (30/11) o V Fórum Cannabis Medicinal, onde psiquiatras, neurologistas, psicanalistas, políticos e advogados falaram sobre marcos regulatórios, cultivo, uso em tratamento de doenças e lesões físicas, as legislações associadas, entre outros aspectos.

Leia mais: Cannabis medicinal no Brasil: veja o que muda com as novas regras da Anvisa

Veja como foi o V Fórum Cannabis Medicinal:

ABERTURA

Soninha Francine, vereadora

“Até nesse momento tenebroso temos conseguido avanços. Leva um tempo até que seja inevitável. Para avançar nesses grupos, temos de mapear nossos aliados e convencer os indecisos.”

Gilberto Natalini, vereador e médico

“Não tem explicação querer combater uma substância que vem da natureza e que ameniza a dor do ser humano. Acho uma coisa muito desumana.”

Eduardo Jorge, político e médico sanitarista

“Acompanhei muito esse assunto quando fui deputado. Hoje é científico e popular, algo muito bom o que está acontecendo. As pessoas têm o direito de fazer sua escolha com liberdade e responsabilidade.”

Paulo Teixeira, deputado federal

“A Soninha é precursora desse debate, sempre de maneira aberta e corajosa. No século 19 já se usava Cannabis para dores, mas no século passado teve uma demonização. O uso medicinal é lei desde 2006, mas até hoje não foi regulamentada. A resistência vem desse governo, que é um governo das trevas, do atraso. Mas esse governo não consegue sustentar o debate.”

Raul Thame, educador físico e diretor da Câmara Técnica de Esportes da SBEC 

“Há três anos minha mãe descobriu por acidente um tumor cerebral. Todos os médicos sugeriram a cirurgia, mas ela não quis por causa das possíveis sequelas. Foi aí que começou a usar a Cannabis. Parou de sentir dores, conseguiu dormir melhor. E o tumor parou de crescer e, depois de um ano e meio, reduziu pela metade.”

Parte II 

Canabidiol x Analgesia – O crescente uso por atletas lesionados

“A Cannabis causa mais dano do que o cigarro e álcool? Os dois não estão na lista de proibição para os atletas. Será que ela causa mais risco?”

Dra. Jackeline Barbosa, PhD, Neurologista e diretora de Pesquisa da SBEC

É um tratamento individualizado a partir dos dados do paciente. Que a gente consiga unir toda a tecnologia disponível atualmente e toda a riqueza dessa planta. E a um preço justo, para todas as pessoas que precisam.

Dr. Dennys Zsolt

O Dr. Dennys Zsolt é PhD, Engenheiro Agrônomo e Diretor da Câmara Técnica de Ciências Agrárias da SBEC. Sua palestra abordou o auto cultivo e o manejo seguro.

Dr. Wilson Lessa Jr – Psiquiatra, Diretor Científico da SBEC

É preciso separar o joio do trigo. A gente fala em trabalho científico, mas nenhum estudo científico pode medir a qualidade de vidas transformadas. Eu prescrevo (o canabidiol) há dois anos. Meu paciente de número zero tinha autismo gravíssimo, já tinha tentado de tudo. Três semanas depois do início do tratamento recebi um e-mail dos pais dizendo que ele estava 80% melhor.

Dr. Pedro Luis Fracaroli Pereira – Advogado

“O Matheus tem síndrome de epilepsia refratária, de difícil controle. Ele chegou a ter 80 crises por dia, mais de três por hora. Em 2014 sua mãe descobriu o tratamento pelo canabidiol. Mas aí teve o obstáculo: como conseguir? O Ministério Público apertou de todas as formas, mas o Estado não conseguiu atender.”

Michelle McDowell Tippens – MS-AJS, Cientista Jurídico Penal nos Estados Unidos

Michelle é presidente de uma Associação que trabalha com Cannabis medicinal para egressos de guerra nos EUA.

Participação do público

Apresentações

Raul Thame, educador físico e diretor da Câmara Técnica de Esportes da SBEC: CANABIDIOL x ANALGESIA – O Crescente uso por atletas lesionados

Dr. Dennys Zsolt, PhD, Engenheiro Agrônomo, Diretor Câmara Técnica de Ciências Agrárias da SBEC – Auto Cultivo e Manejo Seguro

Dr. Wilson Lessa Jr, Psiquiatra, Diretor Científico da SBEC – Efeitos neuropsicológicos em pacientes em uso de cannabis

Dra. Eliane Guerra Nunes, Psiquiatra e Psicanalista em São Paulo, Doutora em Medicina pela USP. Diretora Geral da SBEC-Sociedade Brasileira de Estudo da Cannabis Sativa. Apresentação da SBEC e o desafio do Fórum de Cannabis Medicinal

Dra. Jackeline Barbosa, PhD, Neurologista, Diretora de Pesquisa da SBEC – Tópicos regulatórios e normas de pesquisa

Michelle McDowell Tippens, MS-AJS, Cientista Jurídico Penal nos EUA – Veterans, PTSD e POTS

Fotos do evento

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 5 de dezembro de 2019

Comments are closed.

X