Mandato da Vereadora Soninha Francine

Coronavírus: Prefeitura se prepara para momento mais grave da crise

25 de março de 2020

Novas medidas para o combate ao covid-19 (doença causada pelo coronavírus) foram anunciadas em uma coletiva de imprensa que aconteceu nesta quarta-feira (25) no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul. A ação contou com a participação do governador João Doria, do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e dos secretários estaduais José Henrique Germann (Saúde), Rossieli Soares (Educação) e Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento).

Covas destacou a importância da vacinação contra a influenza, iniciada na última segunda-feira (23), lembrando os dois primeiros dias de campanha nos anos de 2018 e 2019, quando foram registradas a vacinação de 85 mil e 22 mil pessoas, respectivamente. Neste ano, mais de 600 mil vacinas foram aplicadas neste mesmo período.

“Este número mostra um bom resultado da campanha da vacinação aqui no município de São Paulo. Temos 468 UBSs [Unidades Básicas de Saúde] e 450 escolas que estão atendendo, para que possamos nesta primeira etapa atingir a meta de vacinar 1.8 milhão de idosos que vivem na cidade de São Paulo”, disse o prefeito.

Covas também voltou a enfatizar a importância do isolamento social para a diminuição do número de casos de coronavírus na cidade.

“A Prefeitura está se preparando para o pior momento da crise, que será pior ou melhor, dependendo da colaboração das pessoas. Eu reforço aqui a importância do isolamento social, que é um ato humanitário de respeito ao próximo, de respeito ao cidadão, de respeito à sua família. Continuamos insistindo para que as pessoas fiquem nas suas casas quanto mais tempo puderem para colaborar com a Prefeitura e o Governo do Estado na luta contra o coronavírus”, destacou Covas.

Assim como o Estado de São Paulo, diariamente a Prefeitura da capital avalia as medidas que são adotadas, de acordo com as orientações transmitidas pelas equipes técnicas (na cidade especialmente pela Divisão de Vigilância Sanitária), sempre com o objetivo de manter o menor número possível de pessoas infectadas. Sempre que for necessário novas medidas restritivas poderão ser tomadas.

“É uma briga pela vida. São Paulo está à frente da luta pela vida das pessoas. Salvar pessoas é a nossa luta”, afirmou o governador João Doria.

Confira abaixo as novas iniciativas anunciadas pela Prefeitura de São Paulo:

Criação de leitos hospitalares:
A cidade de São Paulo montou dois hospitais de campanha no Anhembi (Zona Norte) e no Pacaembu (Zona Oeste), onde estão sendo instalados dois mil leitos. Hoje, o prefeito anunciou a criação de mais 100 leitos de observação que serão doados pelas empresas Ambev, Gerdau e Hospital Israelita Albert Einstein, em uma unidade anexa ao Hospital Municipal M’Boi Mirim – Dr. Moysés Deutsch, na Zona Sul. A obra começou ontem (24/03) e tem um custo estimado em R$ 10 milhões.

A Prefeitura também conseguiu antecipar a conclusão das obras do Hospital Municipal da Vila Brasilândia, na Zona Norte, onde serão criados mais 150 novos leitos de cuidados intensivos (UTI), exclusivos para pacientes infectados pelo novo coronavírus. A obra que estava prevista para terminar em junho será antecipada para abril.

Pessoas em situação de rua:
Cinco equipamentos esportivos estão sendo adaptados para ampliar os espaços de acolhida a pessoas em situação de rua que vivem na cidade de São Paulo. Outra medida será a instalação de pias na região central da cidade, para que eles possam fazer a higienização como forma de prevenção.

A Prefeitura também busca novos parceiros para que sejam criados novos centros de distribuição de alimentos e também estuda novos meios de comunicação para que voluntários possam colaborar com artigos de higiene e alimentação.

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 25 de março de 2020

Comments are closed.

X