Mandato da Vereadora Soninha Francine

Cinemateca Brasileira volta a ser um dos temas de discussão em Tribuna Livre

22 de junho de 2020

Nesta sexta-feira (19/6), vereadores participaram da Tribuna Livre virtual da Câmara Municipal de São Paulo. Os parlamentares que utilizaram o tempo previsto para discursar, abordaram assuntos públicos e de interesse da sociedade.

Cinemateca Brasileira

A Cinemateca Brasileira, tema da Audiência Pública de quinta-feira (18/6), voltou a ser discutida por alguns parlamentares. A instituição passa uma crise financeira. Instalada na capital paulista, em uma propriedade municipal, a Cinemateca pertence ao governo federal.

De acordo com o vereador Gilberto Natalini (PV), a reunião com representantes do Ministério do Turismo que estava prevista para esta sexta-feira (19/6), foi adiada para a próxima terça-feira (23/6).

“A primeira solução é o repasse de dinheiro (do governo federal) para saldar as dívidas com a empresa de eletricidade, com a empresa de manutenção elétrica, com a empresa de refrigeração, com a empresa de segurança e pagar os salários atrasados dos funcionários”, falou Natalini.

O vereador Celso Giannazi (PSOL) pediu ajuda da Prefeitura e dos parlamentares para resgatar a instituição. “Protocolamos uma Frente Parlamentar aqui na Câmara Municipal e já temos o apoio de 23 vereadores”. Giannazi ainda acrescentou. “Também apresentamos um PL (Projeto de Lei) que autoriza o município a celebrar um convênio de ajuda imediata para a Cinemateca”.

Para o vereador Antonio Donato (PT), a Cinemateca Brasileira é um patrimônio do audiovisual do país e precisa de uma solução. O parlamentar trouxe para o debate uma sugestão para ser discutida.

“Evidentemente que vai ter que haver um acordo com o governo federal, pelo menos do Congresso Nacional, mas que a Prefeitura assumisse a manutenção, os recursos para manter a Cinemateca, e esses recursos fossem abatidos da dívida do município com o governo federal”, sugeriu Donato.

A sugestão do vereador Donato foi comentada pela vereadora Soninha Francine (CIDADANIA). “Pode ser o caso agora dessa solução muito engenhosa, oferecida pelo vereador Donato, para o município conseguir aportar recursos na Cinemateca, que é fazer o encontro de contas. A gente socorre esse equipamento ligado ao governo federal e deduz isso da dívida com a União”.

A Cinemateca também foi um dos assuntos tratados pelo vereador Daniel Annenberg (PSDB). “Contem comigo. A Cinemateca é um patrimônio da cidade de São Paulo. Não podemos deixar fechar. Estou junto para defender a sobrevivência e a recuperação da nossa Cinemateca”.

Educação

O vereador Prof. Claudio Fonseca (CIDADANIA) falou sobre os cuidados que devem adotados quando as aulas presencias forem retomadas. Para o parlamentar, é importante fazer um planejamento antecipado das atividades escolares para garantir a segurança dos alunos, familiares e funcionários. Segundo Fonseca, além dos protocolos sanitários, também será necessário reorganizar o ensino pedagógico. O vereador disse que se reuniu com o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano, para discutir o assunto.

“A conversa foi boa e nós vamos continuar a discussão para preservar a vida dos profissionais de educação, para preservar a vida dos nossos alunos e da população em geral. Afinal, cada escola está inserida na comunidade”, disse Fonseca.

Ainda sobre educação, o presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Eduardo Tuma (PSDB), falou sobre o empenho da Casa para solucionar problemas referentes ao MOVA (Programa Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos). O Programa teve o contrato suspenso com o município neste período de pandemia. “A questão do MOVA conta com o apoio desta presidência. A Câmara utilizará de todos os meios necessários para ver essa questão concretizada”.

O vereador Reis (PT), que presidiu parte dos trabalhos da Tribuna Livre, também falou sobre o MOVA. O parlamentar tem utilizado o Plenário do Legislativo paulistano para cobrar providências. “Só o fato de o presidente Tuma ter falado que esta Casa está abraçando esta questão do MOVA, que a Câmara vai resolver, eu fico contente”.

Também utilizaram a Tribuna Livre virtual para discursar os vereadores Alfredinho (PT), que falou sobre o transporte público na capital, Eduardo Suplicy (PT), que defendeu a instituição da renda básica emergencial na capital, Gilson Barreto (PSDB), que tratou das habitações sociais, e Juliana Cardoso (PT), que discursou em prol dos ambulantes da cidade de São Paulo. Clique aqui para assistir à todos os depoimentos na íntegra.

Fonte: site da Câmara Municipal
CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 22 de junho de 2020

Comments are closed.

X