Mandato da Vereadora Soninha Francine

Vídeos

A Soninha esteve na Audiência Pública da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania. A vereadora participou da mesa e ouviu as principais reivindicações da população que frequenta (ou não) os serviços socioassistenciais da cidade.

Na audiência, foi discutido o PL (Projeto de Lei) 145/2018, de autoria do vereador Eduardo Suplicy, que propõe a Política Municipal para a População em Situação de Rua. Com a coautoria de outros cinco vereadores, o PL prevê medidas como acesso a habitação, saúde, trabalho, renda, assistência social e mobilidade urbana. E cria o Comitê Intersetorial da Política Municipal para a População em Situação de Rua.

A audiência fez parte das atividades alusivas ao Dia Nacional de Luta da População em Situação de Rua, ocorrido na última segunda-feira. A data relembra o chamado Massacre da Sé, ocorrido entre os dias 19 e 22 de agosto de 2004. No episódio, 15 pessoas em situação de rua, provisoriamente vivendo na Praça da Sé, no centro de São Paulo, foram atacadas durante a noite. Sete morreram e oito ficaram gravemente feridas.

Como consequência do massacre, surgiram diversos movimentos sociais de defesa dessa parcela da população. E foi aprovada a Política Nacional da População em Situação de Rua, regulamentada pelo Decreto n° 7.053/2009.

Durante a audiência, munícipes e representantes de movimentos sociais chamaram a atenção para os problemas enfrentados pela população em situação de rua na cidade. Segundo o último censo da FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), em 2015, havia 15.905 pessoas vivendo nessas condições em São Paulo.

Para o presidente do Movimento Estadual da População em Situação de Rua, Robson Mendonça, o aumento dessa parcela da população decorre da falta de moradias acessíveis. “Qualquer um que anda no centro da cidade vê essa realidade. A população de rua quer acesso à saúde, água potável, emprego e, principalmente, moradia digna para sair dessa situação”, reforçou Mendonça.

Além de mencionar a vulnerabilidade e insegurança, a catadora Dayane Cristine de Oliveira disse que a falta de moradias também prejudica o desenvolvimento das crianças. “Moro em uma ocupação e tenho que ficar mudando de tempos em tempos. Meus filhos não conseguem ficar na mesma escola por mais de um mês e, por causa disso, o desempenho escolar deles é prejudicado”, afirmou Dayane. “O meu mais velho tem 13 anos e até hoje não conseguiu se formar no Ensino Fundamental. Essa é uma realidade enfrentada não só por mim, mas por outras famílias em situação de rua.”

O crescimento do número de famílias em situação de rua e a ausência de políticas públicas específicas também foi abordado pelo representante do Movimento Nacional de Luta da População de Rua, Anderson Lopes Miranda. “Hoje não existem programas de acolhimento voltados às famílias, aos grupos familiares que se encontram em situação de rua. É necessário que esse grupo receba atenção especial, para que não fique mais vulnerável do que já está”, ressaltou Miranda.

Na avaliação da vereadora Soninha Francine (CIDADANIA23), os relatos permitem aproximar o texto do PL da aplicação prática das ações debatidas. “A primeira fala dessa audiência foi a necessidade de haver protocolos, ou seja, regras a serem seguidas nos diferentes programas de atenção às pessoas em situação de rua, respeitando sua particularidade e promovendo um atendimento adequado. Dizemos que eles têm direito, mas como esse direito será efetivado? Daí a importância da participação popular”, ressaltou Soninha.

Por: Comunicação da Câmara Municipal de São Paulo

Assista ao resumo na matéria da TV Câmara:

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

O Comitê de Sustentabilidade da Câmara Municipal de São Paulo vem promovendo a mudança de hábitos no Legislativo paulistano. A separação correta do lixo descartável na Casa, por exemplo, tem contribuído com o meio ambiente, trazendo benefícios também aos trabalhadores que atuam com reciclagem na cidade.

 

Fonte: Site da TV Câmara

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.
Acesse: www.soninha.com.br.

Na sessão plenária desta terça-feira (25/06), vereadores trataram de diligência do Comitê de Chuvas e Enchentes da Câmara Municipal de São Paulo, realizada em 13 de junho para apurar denúncias de desmatamento e venda ilegal de lotes em áreas de Parelheiros e Grajaú, na zona sul da capital paulista. A intenção dos parlamentares é cobrar mais fiscalização dos governos estadual e municipal para evitar crimes ambientais.

Por sugestão do vereador Gilberto Natalini (PV), reportagem produzida pela TV Câmara, que acompanhou a vistoria dos parlamentares, foi exibida no painel do Plenário 1° de Maio durante a sessão. Para Natalini, o assunto é de interesse de todos os paulistanos, já que o desmatamento provoca prejuízos ao meio ambiente e à saúde da população.

“Tirando aquelas árvores, o clima de São Paulo sofrerá uma mudança muito grande. E tem a questão das chuvas porque Parelheiros regula o regime de chuvas. O desmatamento também vai fazer com que a poluição piore”.

O vereador Adílson Amadeu (PTB), que também participou da diligência, destacou o cenário “lastimável” encontrado pelos parlamentares.

“O que nós vimos lá, realmente, é quadrilha trabalhando, passando por cima da vegetação e construindo com centenas de pessoas dando essa liberdade”.

O vereador Milton Ferreira (PODE) também usou a tribuna do Plenário para destacar as impressões registradas nas áreas desmatadas.

“Podemos verificar crimes ambientais graves, como cortes irregulares de árvores. Já existia uma clareira em estágio avançado, conforme os registros fotográficos”.

Já a vereadora Soninha Francine (CIDADANIA23) ressaltou os prejuízos ambientais decorrentes da perda de vegetação. Segundo Soninha, as consequências são negativas e de longo prazo.

“Quando você suprime mata nativa, elimina o habitat de inúmeras espécies animais. Com esse ataque à fauna e à flora, você enfraquece todo o ecossistema”.

De acordo com o vereador Gilberto Nascimento Jr. (PSC), que lembrou a crise hídrica vivida por São Paulo em 2014, os crimes cometidos contra o meio ambiente prejudicam o abastecimento de água de milhões de habitantes da Grande São Paulo.

“É uma tristeza ver o que vimos ali naquele dia. No caminho, já começamos a entender a maldade destes criminosos. Nos pontos de ônibus, havia cartazes com preços [dos lotes] absurdamente baixos”.

A ação dos responsáveis pelas invasões irregulares no extremo sul da cidade também foi criticada pelo vereador Fernando Holiday (DEM).

“Temos um problema ambiental gravíssimo e que impacta diretamente na vida das pessoas. E temos uma diminuição na qualidade do ar por conta do desmatamento desenfreado”.

Para o vereador Milton Leite (DEM), diante do problema de habitação na cidade, algumas pessoas se aproveitam da situação para vender terrenos irregulares.

“No momento em que falta habitação a estas famílias, os oportunistas usam da boa fé do comprador para vender uma fração ideal. E eles colocam o cidadão na situação de crime”.

Assista à fala da Soninha:

Com informações da Câmara Municipal de São Paulo

23/06/2019

A Soninha protocolou o Projeto de Lei que determina o monitoramento das viaturas do SAMU em tempo real por meio de site e aplicativo.

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

Acesse: www.soninha.com.br.

Ontem foi dia de os alunos do Programa Bolsa Trabalho terem uma vivência de #ParlamentoJovem na Câmara Municipal de São Paulo. Fizeram e defenderam projetos de lei, que foram votados em plenário. A Soninha passou por lá para conversar um pouco com eles e levou a Luísa Machado, que foi presidente do Parlamento Jovem nacional, de Brasília. Por coincidência ela estava fazendo uma visita ao gabinete e contou um pouco da sua experiência para inspirar o pessoal.

Acompanhe o dia-a-dia do mandato da vereadora Soninha Francine. Acesse: www.soninha.com.br.

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine.

Acesse: www.soninha.com.br.

Na última quinta-feira, dia 6, a Comissão Extraordinária Permanente de Defesa dos Direitos da Criança, do Adolescente e da Juventude discutiu o uso de medidas socioeducativas aplicadas a menores infratores. A Soninha é presidente da Comissão, que vai seguir debatendo o tema.

Assista à matéria da TV Câmara sobre debate:

 11/06/2019

Acompanhe o mandato da vereadora Soninha Francine. Acesse: www.soninha.com.br.

A reunião desta semana da Comissão Extraordinária Permanente de Meio Ambiente (da qual a Soninha é membro) falou sobre o encarceramento de animais. A Juliana Camargo, presidente da ONG Ampara Animal, apresentou o trabalho da organização, que atua em diversas frentes combatendo maus-tratos, tráfico, encarceramento e outras práticas de exploração animal.

A organização é responsável pela exposição Sinta na Pele, que está no saguão da Câmara Municipal de São Paulo até o dia 14 de junho, em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado na última quarta-feira, dia 5. Estão expostos 15 painéis, produzidos pelo fotógrafo Jacques Dequeker, com imagens impactantes em que artistas conhecidos posam como animais vítimas de maltrato. Entre as personalidades fotografadas estão Bruno Gagliasso, Giovanna Ewbank, Fernanda Paes Leme e Ellen Jabour. Todos os envolvidos apoiam a iniciativa, tendo participado do trabalho voluntariamente.

Foi apresentado também no encontro o Movimento Green Nation, que aborda educação ambiental com arte, ciências e tecnologia. O diretor da iniciativa, Marcos Didonet, apontou o uso de tecnologias interativas, sensoriais e de imersão, por meio de realidade virtual, como alternativa ao encarceramento animal. “Com o auxílio da tecnologia, é possível aproximar as pessoas de um determinado ambiente, no qual a pessoa poderá interagir com o ecossistema local, mas sem impactar diretamente aquele ambiente. Você pode interagir digitalmente com os animais em seus habitats, ao invés de ir a zoológicos e aquários”, disse Didonet.

Assista à matéria da TV Câmara sobre a reunião:

Com informações do site da Câmara Municipal de São Paulo.

06/06/2019

 

Carregando...;

Comments are closed.

X