Procurar:
arquivo

A PRAÇA É NOSSA

por Luís Pini Nader

Foram publicadas no Diário Oficial do Município da última quinta-feira, 18/10/07, duas novas leis de autoria da Soninha.

À primeira vista, podem parecer duas leis sem importância, por se tratarem de denominações, uma de uma praça, outra de uma rua.

A denominação da praça em questão tem importância evidente numa cidade como a nossa. Trata-se de uma área localizada em plena Avenida Paulista, entre aqueles buracos existentes sobre o túnel que dá acesso à Av. Rebouças e à Av Dr. Arnaldo. Aquele espaço sempre serviu de ponto de encontro de alguns heróis da nossa urbe: cicloativistas que desafiam a insanidade de um trânsito desvairado e provam, dia-a-dia, que são loucos o suficiente para não enlouquecerem como a maioria dos paulistanos, dentro de seus carros esperando o sinal abrir ou a vida passar.
Nada mais justo, portanto, que seu ponto de encontro passe a ser chamado de “Praça do Ciclista”. Ainda que pequeno, é mais um importante passo (ou pedalada) para que eles ganhem, além da praça, a causa, construindo uma cidade mais saudável, com menos poluição, menos trânsito, menos violência, menos desvario.

São Paulo, onde tudo é muito, tudo é grande, precisa perder um pouco de sua megalomania e entender que, às vezes, menos é mais.

A outra lei aprovada parece ser de menor importância, mas não é. Ela denomina “Rua Alfredo de Sá dos Santos” um logradouro público inominado, ou seja, uma rua que não tinha nome.

A Soninha apresentou este projeto a pedido de um munícipe, morador do local. Seu nome, Wellington. O nome de sua rua, até o dia 18, era “aquela-quebrada-logo-ali-depois-do-poste”. Agora será Alfredo de Sá dos Santos, nome de um antigo morador do bairro.

A importância de um nome não é desprezível. É um componente de cidadania, de dignidade da pessoa humana. Não se pode imaginar uma pessoa sem nome, mas sem endereço, há várias vivendo na megalópole.
Os problemas que isso pode acarretar são vários. Desde a dificuldade de se receber uma correspondência ao constrangimento de se preencher uma ficha de emprego. Wellington sabe disso.

Ele sabe que dificilmente o Diretor de uma empresa vai contatar o candidato à vaga em cujo currículo conste, no espaço reservado para se declinar o endereço, “aquela-quebrada-logo-ali-depois-do-poste”.

Veja os textos das leis:

LEI Nº 14.530, DE 17 DE OUTUBRO DE 2007 - Projeto de Lei nº 658/06, da Vereadora Soninha - PPS
Denomina Praça do Ciclista o espaço livre sem denominação, localizado no canteiro central da Avenida Paulista, entre a Rua da Consolação e a Rua Bela Cintra, e dá outras providências.
 
GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saber que a Câmara Municipal, nos termos do disposto no inciso I do artigo 84 do seu Regimento Interno, decretou e eu promulgo a seguinte lei:

Art. 1º Fica denominado Praça do Ciclista o espaço livre sem denominação, localizado no canteiro central da Avenida Paulista, entre a Rua da Consolação e a Rua Bela Cintra (Setor 10 - Quadras 50 e 65), situado nos distritos da Consolação e Jardim Paulista, Subprefeituras da Sé e Pinheiros, respectivamente.

Art. 2º As despesas decorrentes da execução da presente lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.

Art. 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 17 de outubro de 2007, 454º da fundação de São Paulo.
GILBERTO KASSAB, PREFEITO Publicada na Secretaria do Governo Municipal, em 17 de outubro
de 2007.
CLOVIS DE BARROS CARVALHO, Secretário do Governo Municipal


LEI Nº 14.532, DE 17 DE OUTUBRO DE 2007 - Projeto de Lei nº 664/06, da Vereadora Soninha - PPS - Denomina Rua Alfredo de Sá dos Santos o logradouro público inominado localizado no Distrito do Mandaqui, Subprefeitura de Santana/Tucuruvi.
 
GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saber que a Câmara Municipal, nos termos do disposto no inciso I do artigo 84 do seu Regimento Interno, decretou e eu promulgo a seguinte lei:

Art. 1º Fica denominado Rua Alfredo de Sá dos Santos (Codlog 03.594-7) o logradouro público inominado formado pela Rua Particular e Praça Particular sem denominação (Codlog 22.816- 4), também conhecida por Passagem e Praça de Retorno (Setor 127 - Quadra 286), com início na Rua Rafael Alves Casaes e término a aproximadamente 81 metros além do seu início, localizado no Distrito do Mandaqui, Subprefeitura de Santana/Tucuruvi.
Art. 2º As despesas decorrentes da execução desta lei correrão por conta das dotações orçamentárias próprias, suplementadas se necessário.
Art. 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.
PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 17 de outubro de 2007, 454º da fundação de São Paulo.
GILBERTO KASSAB, PREFEITO Publicada na Secretaria do Governo Municipal, em 17 de outubro de 2007.
CLOVIS DE BARROS CARVALHO, Secretário do Governo Municipal