Procurar:
arquivo

Pearl Jam

Parte 1: carta para o Prefeito

Pearl Jam

Parte 2: a pressão dos dois lados aumenta!

Leia +

Vacas para todos!

Muita gente pensa que a Câmara Municipal só tem plenário e votações, e olhe lá. Isso quando chega a pensar alguma coisa... Pois não só o plenário não é a única coisa, como às vezes nem é a mais movimentada ou interessante. (texto publicado no site www.obaoba.com.br)

Leia +

Saia Injusta

Numa entrevista para o programa CBN São Paulo, ancorado por Milton Jung, na rádio CBN, o vereador Átila Russomano (PP) defendeu o projeto de sua autoria que impõe o uso de roupas formais às vereadoras de São Paulo. Quando soube da conversa, a Soninha - que tem um projeto exatamente contrário - mandou esse e-mail ao jornalista Jung, o qual foi lido no ar.

Leia +

Anunciar o fim do PT é um absurdo

Todo mundo quer ver sangue; todo mundo adora um escândalo. Dizer que as pessoas ficam indignadas com a crise política é um pouco otimista, infelizmente. (Leia texto escrito para a revista TPM)

Leia +

Diário de São Paulo e Geraldo - um caso de amor.

Em duas páginas seguidas, o Diário de São Paulo faz referências elogiosas ao governador de São Paulo.

Leia +

Você sabe o partido dele?

Você sabe o partido do governador Blairo Maggi, o Rei da Soja e do Desmatamento, agraciado com o troféu Motosserra de Ouro em eleição promovida pelo Greenpeace?
Não é mesmo fácil saber.

Leia +

Audiências Públicas do Orçamento 2006

Nesta sexta-feira (02/09), começam as audiências públicas regionais do Orçamento 2006. Eu acho que fazer cinco audiências (uma em cada região da cidade) é pouco, mas a gente tem de usar ao máximo os mecanismos de participação que são oferecidos (até para poder criticá-los com propriedade)... Para poder entender melhor como funciona esse processo de construção do Orçamento, a galera aqui do Gabinete se encarregou de “traduzir” o Sistema Orçamentário.

Leia +

Não caiu do céu

(...) aqueles que agora se horrorizam com falas de Severino MAS VOTARAM NELE deveriam ter pensado melhor antes. Porque, como é notório, ele “fala o que pensa”. Ninguém pode se dizer surpreendido.
 

Leia +