Mandato da Vereadora Soninha Francine

23ª Parada do Orgulho LGBTI leva 19 trios à Avenida Paulista

17 de junho de 2019

No próximo domingo (23), a cidade de São Paulo recebe a 23ª Parada do Orgulho LGBTI, realizada na região central da cidade. Com o tema “50 anos de Stonewall: Nossas conquistas, nosso orgulho de ser LGBT+”, a estimativa da Associação da Parada do Orgulho LGBT (APOGLBT SP), organizadora do evento, é que mais de 3 milhões de pessoas participem da festa.

A concentração acontece a partir das 10h na Avenida Paulista. Dezenove trios elétricos descerão a Rua da Consolação até a Praça Roosevelt. A partir das 19h, a festa continua no palco da Praça da República. Entre as atrações confirmadas pelos patrocinadores do evento estão Iza, Aretuza Lovi, Gloria Groove, Luiza Sonza, Lexa, Mc Pocahontas e a Spice Girl, Melanie C.

A Parada do Orgulho LGBTI de São Paulo é um megaevento que faz parte da programação da cidade. Todos os anos, milhares de paulistanos e visitantes participam desta festa, acompanhando os trios elétricos gratuitos. Em 2006, a Parada de São Paulo entrou para o Guiness Book of World Records (o livro dos recordes) como a maior do mundo. No ano passado, mais de 3 milhões de pessoas participaram do evento, que já foi cenário da série Sense8, da Netflix.

“Embora a Parada não seja um evento da Prefeitura de São Paulo, ela é um evento da cidade que nos orgulhamos muito. Por isso a Prefeitura participa, ajuda e colabora com a organização, com as mais variadas secretarias, pois é obrigação do poder público não apenas proteger, mas também celebrar a nossa diversidade”, disse o prefeito Bruno Covas.

Esta movimentação da Parada estimula o comércio na região do evento e de outras atividades, como a 19ª Feira Cultural LGBT, que acontece na Praça da República na próxima quinta-feira (20), a partir das 10h, reunindo bate-papo literário e venda de livros e acessórios ligados ao tema.

Mais de cinco mil vagas de emprego diretas são geradas por todo evento. No ano passado, o impacto econômico para a cidade gerado pela Parada foi estimado em R$ 288 milhões. Segundo a última pesquisa realizada em 2017 pelo Observatório do Turismo e Eventos da SPTuris, os visitantes gastaram mais de R$ 1.110 durante dois dias de permanência média na cidade.

“Estamos fazendo reuniões com o pessoal da Parada e a Prefeitura, neste ano, está entrando com o patrocínio de em torno de R$ 1,8 milhão, que inclui trios elétricos, grades para segurança, financiando toda a estrutura do evento para que ele possa ocorrer de maneira tranquila para todos”, afirmou a secretária municipal de Direitos Humanos, Berenice Giannella.

A realização da 23ª Parada do Orgulho LGBTI conta com o apoio da Companhia de Engenharia de Trafego (CET), das secretarias municipais de Coordenação das Subprefeituras, Relações Internacionais, Direitos Humanos, Cultura, Transportes, Especial de Comunicação e Turismo, além da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), Guarda Civil Metroolitana (GCM), SPTrans, SP Obras e Metrô.

Tema: 50 anos da Revolta de Stonewall

A escolha deste tema se deu porque em 28 de junho de 1969, a Rebelião de Stonewall (Nova York, EUA) foi um marco importante na luta pelos direitos e visibilidade da comunidade LGBT+ no mundo, que em 2019 fará 50 anos de existência. Um aniversário importante para a comunidade LGBT.

“O tema deste ano traz o resgate da história e ele não foi escolhido à toa, pelos desafios que a comunidade ainda tem. A ideia é que este ano a gente coloque a nossa história na rua, resgatando as nossas lutas e conquistas, além de expor os nossos desafios”, disse a presidente da APOGLBT, Claudia Regina.

Infraestrutura

Este ano, a produção do evento envolverá o trabalho de mais de 1.300 pessoas, entre elas:

-540 seguranças particulares, além do efetivo da PM e da GCM (a APOGLBT também contratará seguranças);
-192 cordeiros (homens que seguram as cordas dos trios);
-80 bombeiros (a APOGLBT também contratará bombeiros);
-16 agentes de limpeza no Masp, além da equipe da Amlurb;
-43 carregadores;
-137 produtores contratados;
-Para eventuais ocorrências médicas e de urgência, cinco postos de ambulatório fixos ficarão localizados em pontos estratégicos. Além disso, 14 ambulâncias de remoção estarão disponíveis para atender o público, complementadas pela mobilização de 14 Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) móveis, posicionadas em pontos estratégicos. O total da equipe nos postos médicos é de cerca de 50 pessoas, entre médicos, enfermeiros e técnicos em enfermagem, e, nas unidades móveis, de 84 pessoas;
-Cerca de 90 colaboradores da SPTuris trabalham na preparação do evento.
-Seis trios elétricos;
-Cerca de 5 mil metros de grades e 1.500 chapas de tapume serão utilizadas para o isolamento de determinadas áreas, a fim de oferecer comodidade e segurança ao público;
-1.600 cavaletes e 200 supercones serão utilizados para facilitar a orientação e circulação pelas ruas, conforme demanda da CET;
-28 tendas para produção, de 5x5m;
-50 totens triedro com sinalização e programação;
-15 blimps (balão gigante a gás para identificação dos postos médicos, entre outras sinalizações);
-900 banheiros químicos e, ainda, 150 unidades de banheiros PNE.

Palco República

-100 seguranças particulares, além do efetivo da PM e da GCM (a APOGLBT também contratará seguranças),
-20 bombeiros (a APOGLBT também contratará bombeiros);
-Dois postos médicos.
-100 barricadas e 500 grades para isolamento;
-80 banheiros químicos e, ainda, 20 unidades de banheiros PNE;

Fonte: Prefeitura de São Paulo
CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 17 de junho de 2019

Comments are closed.

X