Mandato da Vereadora Soninha Francine

Em sessão presidida pela Soninha, vereadores repudiam ida de deputados em hospital

8 de junho de 2020

A fiscalização de cinco deputados estaduais no Hospital de Campanha do Anhembi, na quinta-feira (4/6), foi criticada por vereadores durante a Tribuna Livre desta sexta-feira (5/6). De acordo com os parlamentares que discursaram sobre o assunto, a visita foi feita sem agendamento prévio nem com os cuidados sanitários adequados.

Os trabalhos da sessão foram presididos pela vereadora Soninha Francine (CIDADANIA).

Líderes do governo e da oposição

A visita dos deputados no Hospital de Campanha do Anhembi, Zona Norte, repercutiu entre a maioria dos parlamentares. Para o líder do governo na Câmara, vereador Fabio Riva (PSDB), a ação foi irresponsável. “Utilizar hospital de campanha como palanque político é desrespeito ao cidadão, aos profissionais de saúde e aos pacientes. É inadmissível o que aconteceu”.

O líder da bancada do PT na Casa, vereador Alfredinho (PT), também criticou a postura dos deputados. “Eles (os deputados) fizeram cena para fake news e cena para a próxima eleição para dizer que são atuantes. São pessoas que eu não tenho confiança”.

Posicionamento dos demais vereadores

Para o vereador Milton Leite (DEM), os deputados cometeram um crime contra o sistema. “Deveriam ter respeitado o protocolo de visitas imposto pelo município de São Paulo, e não com 15 assessores invasores que não têm competência para tal”.

A vereadora Sandra Tadeu (DEM) criticou o grupo de parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e destacou a falta de equipamentos de proteção para que eles pudessem entrar no hospital. “Para esse pessoal ir lá, tem que saber pelo menos como se usa a máscara”.

Quem também se posicionou contrariamente à visita sem agendamento dos deputados foi a vereadora Patricia Bezerra (PSDB). “É quase que criminoso entrar da forma que entraram, sem equipamento de proteção individual, em um hospital onde tem doentes comprometidos”.

O vereador Gilberto Natalini (PV) ressaltou o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado nesta sexta-feira (5/6), cobrou proteção às áreas verdes e finalizou o discurso repudiando o ato do grupo de deputados. “Deve entrar de uma forma organizada. Não pode infernizar a vida dos funcionários nem dos pacientes”.

Assim como Natalini, o vereador Daniel Annenberg (PSDB) lembrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, pediu mais atenção com a preservação ambiental por parte do governo federal, e criticou os deputados. “Foi irresponsabilidade total, demagogia pura. Entraram em um hospital de campanha colocando em risco vidas humanas”.

Para o vereador João Jorge (PSDB), os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo devem responder pelo ato. “Não poderiam invadir de jeito nenhum. Primeiro, porque não é de competência deles. Segundo, porque se trata de saúde. Eles foram irresponsáveis”.

O vereador Toninho Vespoli (PSOL) também considerou a visita imprudente. “As pessoas que deveriam proteger o estado democrático, que estão nessas instituições, participam de manifestações como essa”.

Outro parlamentar que não concordou com a ação dos deputados foi o vereador Reis (PT). “Eu também não estou de acordo com o comportamento, com a ação dos senhores deputados. Eles também têm que fiscalizar outras coisas como, por exemplo, o meio ambiente. Hoje, Dia do Meio Ambiente, e eles não fiscalizam”.

O vereador Gilson Barreto (PSDB) também se manifestou. “Eu quero dizer que peço desculpas à população de São Paulo e do Brasil por nós termos políticos com essa qualidade”

De acordo com o vereador Caio Miranda Carneiro (DEM), é preciso investir na educação política. “Enquanto a gente tiver uma população que não entende como funciona a política, para que servem os órgãos, o que é fiscalizar, qual é o papel do parlamentar, vamos ter parlamentares despreparados oportunistas, demagogos, dando um show de horror como foi no Anhembi”.

Apesar das divergências políticas com a atual administração do município, o vereador Antonio Donato (PT) considerou a ação dos deputados como oportunista. “A gente não compactua com o que foi feito ontem (4/5). Agora, isso não é um atestado de que tudo esteja certo na gestão municipal”.

O vereador Rinaldi Digilio (PSL) disse que respeita a decisão dos deputados em visitar o Hospital de Campanha do Anhembi. “Para mim, fazer uma visita à um hospital de campanha, não teria nenhum problema. Quero deixar meu registro de respeito aos deputados do PSL, porque é papel do parlamento não apenas fazer leis, mas também fiscalizar o papel do Executivo”.

A vereadora Adriana Ramalho (PSDB) lamentou a postura dos parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. “Eu deixo aqui a minha opinião, que em relação a fiscalizar, é prerrogativa de um vereador conforme prevê a Lei Orgânica do Município. Assim como é prerrogativa dos deputados estaduais fiscalizarem os serviços do Estado conforme a Constituição do Estado, mas tem formas e maneiras para fiscalizar”.

Assista aqui à Tribuna Livre na íntegra.

Fonte: site da Câmara Municipal
Foto: Afonso Braga
CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 8 de junho de 2020

Comments are closed.

X