Mandato da Vereadora Soninha Francine

Com mais de 60 filmes, Festival Internacional do Documentário Musical vai até dia 20

14 de setembro de 2020

A 12ª edição do IN-Edit Brasil começa hoje (9) e vai até o dia 20. A diferença é que, desta vez, a pandemia do novo coronavírus fez com que o Festival Internacional do Documentário Musical tivesse que ser totalmente online. Se por um lado perde-se a chance de ver os filmes nas salas de cinema, por outro, agora é possível ver os filmes em todos os cantos do país e no seu próprio tempo.

São mais de 60 títulos divididos em seis categorias. A mostra competitiva destaca seis documentários com ênfase na nossa música de raiz com filmes sobre Dorival Caymmi, Mateus Aleluia dos Tincoãs, o sambista Garoto ou Dom Salvador. Na Mostra Brasil, há espaço tanto para filmes sobre Pitty (“Matriz.doc”) quanto uma obra como “Afro-Sampas” onde artistas africanos que migraram para São Paulo falam de suas experiências na cidade. Para se ver essas documentários é preciso pagar R$3,00 por sessão. A renda será revertida para entidades que estão ajudando profissionais da cultura que estão com dificuldades financeiras durante a pandemia.

A produção nacional tem espaço ainda na mostra “Brasil.doc” (com seis longas) e na “Curta Um Som” com 14 curtas-metragens (com duração entre oito e 28 minutos). Outra novidade é a Mostra Portugal com seis trabalhos que refletem a diversidade da música portuguesa. Esses filmes podem ser assistidos gratuitamente.

Finalmente, a aguardada Mostra Internacional completa a programação com 22 longas, com temas diversos. Há um filme sobre um coral da Noruega que se prepara para abrir um concerto do Black Sabbath (“The Men’s Room”), outro sobre a cantora Kate Nash e um que enfoca Bill Wyman, o ex-baixista dos Rolling Stones. Esses docs. também custam 3 Reais por sessão.

Hoje (9) o In-Edit começa com a exibição de um único longa: “White Riot”, sobre a história do movimento Rock Against Racism, que tentou conter o avanço do racismo, e da extrema direita, na Inglaterra do final dos anos 70.

Toda a programação poderá ser acessada pela plataforma do festival e também através de plataformas parceiras (Sesc Digital e Spcine Play). Os interessados também poderão comprar pacotes de acessos com desconto.

CompartilharShare on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter

Last modified: 16 de setembro de 2020

Comments are closed.

X